Capri, o que ver: as atracções turísticas

Questo post è disponibile anche in: Italiano Francês

A ilha de Capri é um dos destinos turísticos mais importantes da Campânia, devida às suas belezas naturais, o seu mar maravilhoso e as suas inúmeras referências históricas e o excelente clima. A ilha é conhecida no mundo inteiro.

Debaixo os locais e pontos turísticos, que valem a pena de ver:

Capri: Casas de tufo, telhados planos, arcos, pérgulas, ruas sinuosas, que sempre surgem no final na Piazza Umberto I, a “Piazzetta”: Uma verdadeira sala de estar ao ar livre, frequentada por celebridades, reunidas em torno do café e para desfrutar duma esplêndida vista sobre a Marina Grande, que pode ser alcançada pelo funicular em cinco minutos, a igreja de Santo Stefano, reconstruída em 1600, misturando o estilo barroco e cúpulas mouriscas, e o palácio Cerio, que já foi o castelo de Joana I de Anjou, agora a casa do Centro Caprense, dedicado à história da ilha.

Villa Jovis: Capri foi muito amada pelos romanos, de modo que passou a abrigar 12 vilas imperiais. Os restos de três deles são ainda visíveis. Entre estas a Villa Jovis é a maior. É chamada o “Palácio de Tibério”, porque a partir daqui o grande líder comandou o Império Romano entre 27-37 AD. É apenas a 45 minutos a pé da igreja de San Michele. À direita das ruínas fica o famoso Salto de Tibério: Diz-se, que o Imperador tinha precipitado os seus inimigos a partir deste miradouro. As ruínas da villa são distribuídas no terraço: Ao centro existem quatro tanques escavados na rocha e em torno os bairros, incluindo no norte a residência imperial a partir da majestosa loggia.

A piazzetta, Capri, Campânia. Autor Elenagm

A piazzetta, Capri, Campânia. Autor Elenagm

Os Faraglioni: São para ver de perto também as três Faraglioni. O primeiro perto da costa é chamado Stella e é 109 metros de altura; o segundo, chamado Faraglione di Mezzo é de 81 metros de altura e é atravessado de lado a lado por uma galeria; o terceiro mais externo, chamado Scopolo, é de 104 metros de altura.

Casa di Curzio Malaparte: Em Capo Massullo nas proximidades dos Faraglioni está localizado numa posição panorâmica espetacular a casa de cor vermelho escuro do escritor Curzio Malaparte, uma obra-prima do racionalismo italiano.

Pontos panorâmicos: Uma escadaria conduz à esplanada da Capela de Santa Maria del Soccorso: O miradouro dos golfos de Nápoles e Salerno é de tirar o fôlego. O Belvedere de Tragara oferece uma vista encantadora sobre as falésias (Faraglioni) e a Marina Piccola.

Praias: As praias são todas muito especiais e em grande parte compostas de cascalhos e situadas entre as rochas. Mas pode também encontrar praias equipadas e elegantes. Algumas são acessíveis somente por barco.

Os Faraglioni, Capri, Campânia. Autor Elenagm

Os Faraglioni, Capri, Campânia. Autor Elenagm

Arco Natural: Igualmente espetacular é o Arco Natural, tudo o que resta da abóbada duma cavidade com vista para a costa.

Anacapri: Anacapri é a segunda maior aldeia da ilha, rodeada de vinhas e olivais. Na aldeia são para visitar na Piazza San Nicola: A igreja de San Michele com um belo pavimento em mosaico e a Villa San Michele, cujo jardim com pérgula vale a pena duma paragem.

Villa Imperial Romana de Damecuta: De Anacapri seguindo a estrada até a Torre di Damecuta, que remonta a 1100, pode visitar as escavações da última das três vilas romanas.

Grotta Azzurra (Gruta Azul): Uma das atrações da ilha: No seu interior – bem como nos banhos de Tiberio – restos de alvenaria romana, agora afundados, o que tornam visíveis os efeitos da bradissismo ou seja a elevação ou o abaixamento do solo, devido à presença do magma debaixo ainda ativo. A Gruta Azul possui 60 metros de comprimento por 25 metros de largura. Pode ser visitada com lancha ou de barco: Uma hora e meia, a rota passando também para o oeste perto dos famosos banhos de Tibério e sob as paredes íngremes do terraço de Anacapri. Para visitar de barco a Gruta Azul começa a partir de Marina Grande.

Monte Solaro: Aqueles, que amam a natureza, devem ir para a cima do Monte Solaro: Desde os seus 589 metros domina a ilha. Pode ser alcançado por teleférico ou a pé ao longo duma trilha, levando uma hora: Aqui pode também visitar os restos do Fortino di Bruto, que remonta ao início do século XIX.

Passeio de barco em volta da ilha: Um passeio de barco ao redor da ilha é recomendado para admirar a beleza de Capri na sua totalidade e para um mergulho nas águas claras.

VISITAS GUIADAS:

Grotta Azzurra (Gruta Azul), Capri, Campânia. Autor Arnaud Gaillard

Grotta Azzurra (Gruta Azul), Capri, Campânia. Autor Arnaud Gaillard

Visita da Gruta Azul:

Companhia: Gruppo Motoscafisti. Marina Grande – Gruta Azul: 11,00 €, Barco a remos (Coop. Battellieri): 6,00 €, Taxa de entrada: 4,00 €, Custo Total por pessoa: 21,00 €

Companhia: Laser Capri. Marina Grande – Gruta Azul: 10,00 €, Barco a remos (Coop. Battellieri): 6,00 €, Taxa de entrada: 4,00 €, Custo Total por pessoa: 20,00 €

Visita da Gruta Azul (por terra):

Barco a remos (Coop. Battellieri): 6,00 €, Taxa de entrada: 4,00 €, Custo Total por pessoa: 10,00 €, Entrada gratuita para os cidadãos dos Estados Membros da UE com idade inferior a 18 anos e superior a 65 anos. Para os cidadãos da UE com idades entre 18 e 25 anos o montante da taxa de entrada é reduzida do 50%.

Passeio da ilha: O passeio pela ilha dura uma hora e 45 minutos, incluindo a visita da Gruta Azul.

Gruppo Motoscafisti: 14,00 €, Laser Capri: 13,00 €

Excursão Marina Grande – Faraglioni: 13,00 €

PARA VISITAR A ÁREA:

A partir de Capri é fácil chegar à Costa de Amalfi através de jactoplanadores ou ferries rápidos, as conexões sendo frequentes. Pode também chegar a Sorrento em 25 minutos de jactoplanador, a Salerno, a Nápoles e às ilhas de Ischia e Procida.

Capri: a ilha jóia do Golfo de Nápoles.

Clima: quando ir para Capri.

Como chegar: ferries, jactoplanadores, balsas de carro .

Como mover-se: autocarros, funicular, teleférico.

Eventos, culinária e produtos típicos.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

About admin

banner